Portal de Eventos - UEM, V CIPSI - Congresso Internacional de Psicologia

Tamanho da fonte: 
DIFICULDADES DE RESPIRADORES ORAIS EM OPERAÇÕES DE MATEMÁTICA
Thaís Tono Vidotti, Olinda Teruko Kajihara

Última alteração: 2012-07-22

Resumo


Seleciona 30 atividades realizadas por 30 respiradores orais que participaram de um estudo anterior do Grupo de Pesquisa “Ensino, Aprendizagem e Avaliação Escolar”, da Universidade Estadual de Maringá – Paraná. Avalia e categoriza os erros cometidos por alunos respiradores orais de 3ª e 4ª séries do Ensino Fundamental, na resolução de operações matemáticas de multiplicação e de divisão. Verifica que entre as 360 operações realizadas pelo grupo de respiradores orais, 77,5% (n = 279) foram efetuadas incorretamente, e que os principais tipos de erros cometidos pelos alunos foram: “no algoritmo” (69%, n = 193) e “de atenção” (21,5%, n = 60). Conclui que a má qualidade do ensino (erros no algoritmo) é a principal causa do baixo desempenho dos respiradores orais na matemática, e que a habilidade de atenção precisa ser desenvolvida para que eles possam superar as dificuldades observadas (erros de atenção) nas operações de divisão e de multiplicação.



Palavras-chave


Psicoologia e Educação; Educação Especial; Dificuldades de aprendizagem.

Texto completo: PDF